Scroll Top

5 dicas para curar o intestino preso ou prisão de ventre

Conheça essas 5 técnicas para curar o intestino preso, constipação intestinal, intestino preguiçoso ou prisão de ventre:

O intestino preso para algumas pessoas, pode ser apenas um problema esporádico que ocorre uma vez ou outra, mas para muita gente, é um problema constante.

É um engano comum pensar que o intestino preso ou prisão de ventre, acomete apenas mulheres e idosos. Embora de fato eles sejam os mais comuns de serem afetados por esse incômodo, esse problema pode ocorrer com todos, homens, mulheres, crianças e idosos.

A característica mais comum que causa o intestino preso, é a baixa ingestão de fibras na alimentação. Mais comum, mas não a única.

Os sintomas da prisão de ventre podem ser, fezes duras e “cortadas”, evacuação irregular, difícil e por vezes incompletas. Além de abdômen estufado, dores e gases.

Quando esse problema persiste por muito tempo, meses ou anos, pode acabar gerando outras complicações e doenças, tais como: Hemorroidas, diverticulites, e câncer intestinal ou retal, devido o acúmulo de fezes na parede do intestino.

5 dicas para curar o intestino preso ou prisão de ventre

5 Dicas curar o intestino solto:

1- Coma mais Fibras:

O primeiro e mais essencial item de todos. As fibras aumentam o volume das fezes, e ativam os movimentos intestinais, o que facilita em muito a evacuação.

As fibras estão presentes em produtos feitos com cereais integrais (arroz, cereais matinais, pães, biscoitos, torradas), farelos, sementes como linhaça e chia, aveia, granola, frutas, em especial na casca e bagaço, legumes e verduras.

O consumo diário de fibras varia, mas em geral fica em torno de 25 a 30g por dia, e você só conseguirá isso mantendo uma dieta variada de alimentos ricos em fibras como frutas, legumes e verduras.

Nos intervalos das principais refeições, ou seja café da manhã e lanche da tarde, procure comer alimentos integrais, além de farinhas como aveia, granola, quinua.

Troque seu arroz comum, branco ou parabolizado, por arroz integral.

Mas atenção, um aumento de fibras no cardápio exige que se aumento a quantidade de líquidos ingeridos durante o dia.

2- Beba bastante água e se hidrate

Chega a ser óbvia a conclusão de que a água, assim como os demais líquidos, fazem as fezes ficarem mais pastosas e com o trânsito mais fácil e escorregadio pelos longos tubos intestinais.

A hidratação adequada também favorece a eliminação de toxinas do organismo.

Tenha sempre garrafinhas de água por perto, e se preciso instale app no celular para te lembrar da hora de beber água.

Se acha o habito de beber água chato, experimente beber a nova mania: Água aromatizada.

3- Consuma probióticos

Probióticos são uma das melhores formas de se manter um intestino saudável, proteger o corpo contra infecções, melhorar a absorção dos nutrientes e principalmente, favorecer a formação e eliminação das fezes.

O Kefir de leite é o melhor probiótico que tem, mas além dele, exitem os iogurtes, leites fermentados e até mesmo cápsulas disponíveis no mercado.

Dentre os microrganismos mais usualmente presentes nesses produtos estão bactérias dos tipos Bifidobacterium e Lactobacillus.

Inclua sempre os probióticos no seu café da manhã e lanche. Adicione farelos, aveia, granola ou mesmo frutas.

Mas lembre-se, nada de excesso, pois pode causar diarreia.

4- Atividade física

Estudos indicam que pessoas sedentárias fazem parte da maior parcela da população que sofre com o intestino preguiçoso.

Nesse caso, vale caminha, pedalar, correr ou até mesmo praticar uma natação básica na piscina.

5- Não use Laxantes

A primeira coisa que uma pessoa que tem o intestino preso faz, é tomar um laxante. Laxantes podem servir para uma emergência, mas nunca a longo prazo, pois a tendência é deixarem o intestino mais preguiçosos ainda.

O uso constante do laxante tende a tornar o intestino viciado no medicamento e não raramente é preciso doses maiores do medicamento para que a pessoa seja capaz de evacuar.

Concluindo: O problema do intestino preso ou prisão de ventre, pode ser evitado ao máximo, desde que a pessoa siga as maiores recomendações dos especialistas. Comer fibras, probióticos, se hidratar, exercitar e evitar laxantes.

Não deixe de compartilhar essa postagem, ela pode ajudar um amigo ou amiga.




Curta Dietas & Regimes

Comments

comments

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.